Investir ou não em Marketing Social?

A cultura brasileira vem passando por diversas mudanças nos últimos anos. As pessoas estão mais conscientes de tudo o que fazem, e por ventura, mais conectadas. Basta um “toque” na tela e “puft”, uma enxurrada de informações invade a tela de seus smartphones, e o que você quer, está ali na palma de suas mãos.

Como consumidor as coisas não são muito diferentes, nós procuramos saber sobre tal campanha, produto e sempre exigimos o diferente – mesmo que inconscientemente. E é isso que as empresas necessitam hoje, inovação e diferenciação.
Você nunca sabe que resultados virão da sua ação. Mas se você não fizer nada, não existirão resultados”. Mahatma Gandhi 
Já não nos basta mais, que as empresas apenas vendam produtos e serviços, mas sim, que se posicionem perante as práticas em prol as causas sociais. Que não visem apenas o lucro, mas que também beneficiem a população e suas campanhas. E é aí que surge o que conhecemos comoMarketing Social.
Mas, o que é o marketing Social?


Philip Kotler afirma que:  “Marketing Social é a gestão estratégica do processo de inovações sociais a partir da adoção de comportamentos, atitudes e práticas individuais e coletivas, orientadas por preceitos éticos, fundamentados nos direitos humanos e na equidade social. O termo é empregado para descrever o uso sistemático de princípios e técnicas orientadas para promover aceitação de uma causa ou ideia. Tem como objetivo principal transformar a maneira pela qual um determinado público-adotante percebe uma questão social e promover mudanças comportamentais visando melhorar a qualidade de vida de um segmento populacional”.

Por que fazer marketing social?

Vivemos em um mundo em que as pessoas estão dando maior valor as marcas e empresas que se preocupam com os problemas sociais e naturais. E o Marketing Social difere o fulano A do fulano B. Pois o Fulano A, não somente proporciona mudanças e benefícios para a sua empresa, mas também para toda a sociedade, passando a ser mais bem visto pelos fornecedores, colaboradores, clientes e até mesmo, pela mídia.


Além dessa diferenciação perante aos concorrentes, uma organização que investe neste tipo de marketing, pode direcionar este posicionamento aderido, e muito bem aceito, através de campanhas publicitárias.


Este vídeo é da empresa Coca-Cola e é de 2009, trata-se de uma campanha que faz referencia à semana do otimismo, cada embalagem vendida de qualquer produto do portfólio da Coca-Cola Brasil, como refrigerantes, sucos, águas, chás, energéticos e hidro tônicos, reverterão R$2,50 centavos para os programas desenvolvidos pelo Instituto Coca-Cola Brasil.

Como sempre, a Coca-Cola largou na frente, não é “à toa” que a marca está onde está, entre as mais poderosas do mundo.
A tendência para os próximos anos é que os consumidores cobrem cada vez mais das empresas, causas e ações como essa da Coca-Cola, por exemplo, que contribui tanto para a imagem da marca quanto para a sociedade, fazendo o mundo, um lugar melhor.

Não há dúvidas de que empresas que se posicionam a favor da sociedade, adquirem vantagens frente a concorrência.

Comentários no Facebook