Conheça o projeto Render Things do catarinense Andrey Knabbenn

Essa semana entrevistamos o Designer Gráfico, Andrey Knabbenn, que à 3 anos vem estudando  e praticando 3D para realizar peças gráficos para o seu projeto Render Things. Andrey é estudante de Design e atualmente trabalha como Webdesiger. Ele utiliza exclusivamente o software Cinema 4D como uma forma de expressar a sua arte, e divulgar os seus trabalhos.

andrey-knabben-criciuma.png

Questionado sobre os motivos que o levou a dar início ao Render Things e a entrar no universo 3D, Andrey responde:

Acredito que o que mais me faz gostar do 3D é a capacidade de expressar diversos tipos de ideias com flexibilidade. É a ideia de que eu posso criar absolutamente qualquer coisa, um produto, um carro, um prédio, ou sei lá, um ser humano com um corpo de vidro circulados por luzes em neon, algo que seria improvável na nossa realidade fora do mundo digital. Sempre gostei de tudo o que envolve criação por meio digital, lembro que com uns 13 anos comecei a “fuçar” no eterno Corel Draw, depois parti pro Photoshop CS4…CS5…CC (atual).

Como foi o início para você? Foi difícil se adaptar a um programa pelo qual você não tinha nenhuma experiência?

Eu comecei do extremo básico, até aprender as formas geométricas iniciais, modelagem básico do básico, materiais, texturas, iluminação, e assim por diante. Conforme fui ganhando experiência, vi que poderia contar com a ajuda de outros softwares para melhorar o desempenho do meu trabalho. Atualmente, no Cinema 4D eu utilizo o Redshift como renderer, pois o considero rápido e pude perceber que é possível trazer resultados mais realistas utilizando ele.

Além do Cinema4D e de outras ferramentas para com esse fim, você utiliza algum programa de pós produção?

Depois que tenho algum projeto renderizado, eu geralmente faço correções de cores ou adição de partículas utilizando o Adobe Photoshop.

Se fosse para você dar uma dica para quem não tem condições de fazer um curso e quer aprender 3D, qual seria?

Eu indicaria a plataforma de vídeo Youtube. Diria que ele foi o meu maior parceiro de aprendizado, aprendi demais com o canal Greyscalegorilla, The French Monkey e o Motion Designers Community.

Você utiliza alguma forma de referência ou você inicia do zero, sem nenhuma pesquisa inicial?

Basicamente, quase tudo que crio não aparece do nada, existem referências para isto. A partir das referências a criatividade é estimulada para que eu possa criar algo novo, com o meu estilo, o qual também está se consolidando com o tempo. A arte “Sextou” por exemplo, apesar de eu ter trabalho com estilos, texturas e cores diferentes, ela surgiu de uma referência que vi no Pinterest. Mantive alguns elementos das referências anteriores, e decidi representar a felicidade da sexta feira com cores vibrantes, nada melhor que o efeito de luminância para transmitir isto.

No mais, eu diria que toda a pesquisa faz parte do processo de aprendizado, e que o crescimento é gradativo, não se pode esperar que logo no primeiro dia ou na primeira semana de prática se obtenha resultados incrivelmente satisfatórios. A cada projeto e a cada pesquisa é possível aprender dezenas de coisas novas, ao longo do tempo com certeza esses conhecimentos irão se misturar e você conseguirá gerar resultados bem bacanas!

Para finalizar, questionamos sobre os artistas que servem como inspiração e que também produzem composições artísticas em 3D:

• Instagram: @nickjaykdesign;

• Instagram: @antonitudisco

• Instagram: @yippiehey 

• Instagram: @the_french_monkey

• Instagram: @benfugit 

• Instagram: @greyscalegorilla 

• Instagram: @joe_ryba 

• Instagram: @paarsec 

• Instagram: @catello 

• Instagram: @hyperthalamuscorp 

• Instagram: @hitabaraty_3d

• Instagram: @cmttat

Alguns trabalhos elaborados pela artista:

 

 

Petunia

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

Your music will be always in our hearts. Rest in peace, Avicci.

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

give life a meaning

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

world in a roon

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

Do something cool.

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

L3ns

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

INCNPLT

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

lust

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

SQRE

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

HNDSPNR

Uma publicação compartilhada por Andrey Knabbenn (@renderthings) em

Comentários no Facebook